domingo, 29 de novembro de 2009

3 de Dezembro - Dia Internacional da Deficiência


Hoje é um dia muito especial para todos aqueles que são diferentes. E hoje, apetece-me escrever algumas palavras sobre aqueles que lidam diariamente com este desafio.
Há cerca de 7 meses iniciei a minha aproximação com crianças portadoras de Trissomia 21 e com os seus pais. Devo dizer que cada caso é um caso. Todos são diferentes. Cada um tem a sua capacidade de evolução conforme os estímulos que recebem.
O que me traz hoje aqui, não são bem as crianças mas sim os seus pais. Não é fácil aceitar que temos um filho(a) com problemas de saúde e de desenvolvimento. É preciso ser forte e aguentar todas as dificuldades que vão surgindo. Força para eles.
Numa aula em que discutíamos a deficiência, veio à conversa o amor que os pais deficientes transmitem aos seus filhos. Esta conversa surgiu durante um debate sobre o filme I am Sam, traduzido para Português, A Força do Amor, que aconselho vivamente a ver.

Sam, é um pai com traços de autista que luta pela custódia da sua filha. À sua maneira e com a ajuda de um grupo de amigos que também são diferentes, cria de uma forma saudável a sua filha. Porém, a protecção de menores resolve retirar-lhe a filha, por ele ser diferente e por não conseguir ajudar no desenvolvimento pleno da sua filha. É verdade sim, mas o amor está lá. A dedicação plena está lá. Sam, só tem olhos para a sua filha.
Há pais e pais.
A verdade é que nunca vi pais tão carinhosos como aqueles com quem lido diariamente. Encanta-me a forma como olham para eles, como os tocam, como dizem amo-te do nada, o que não vejo normalmente nos pais com filhos saudáveis e isto leva-me a questionar sobre muitas coisas, mas essas muitas ficam para outro post.

Um mito: As crianças portadores de Trissomia 21 são extremamente carinhosas. A verdade é que não o são por natureza, são por que nós e principalmente a família e amigos mais chegados, somos extremamente atenciosos e carinhosos para eles. Nós somos aquilo que nos transmitem e aqui não há dúvidas disso. Isto leva-me a pensar que se todos fossemos assim, o mundo também seria assim. Mas em vez disso, estamos mais preocupados com outras questões, como o trabalho, a progressão na carreira, o consumismo e etc. Estas são a maioria das preocupações dos pais ditos normais com filhos saudáveis. Depois de um longo dia de trabalho, colocamos as crianças em frente à TV ou a fazer outra coisa qualquer, janta-se e dorme-se. Nos pais com que convivo, isso não existe. Todo o seu tempo é para dedicar aos seus filhos, o que fazem deles pessoas mais humanas e por sua vez filhos mais saudáveis interiormente, sobretudo em valores. Afinal quem é diferente aqui?
Isto só para dizer, que quando falamos em pais de filhos diferentes, falamos imediatamente na cruz que carregam consigo para o resto da sua vida. Mas esta cruz, provavelmente mudou a sua forma de estar e de viver de uma forma positiva e que acaba por influenciar de alguma forma, a maneira de estar de outros.
Para pensarem e comentarem: De deficientes todos temos um pouco, a diferença é que as nossas deficiências não se vêem fisicamente, ao contráriao de uma pessoa com trissomia 21 por exemplo. Mas que estão lá....estão.

1 comentário:

  1. Constancinha & Carlota têm a honra de convidar V.Exa para a mais requintada casa de chá,alcool e maus costumes, que é a nossa.


    Cordiais cumprimentos,


    Constancinha e Carlota

    ResponderEliminar