quinta-feira, 29 de julho de 2010

A importância do abraço nas nossas vidas

Recebi recentemente um mail a convidar-me e a muitos outros, a juntarmo-nos a um grupo de pessoas com a finalidade de percorrer a cidade de Faro, oferecendo abraços a todas as pessoas. Uma iniciativa muito bonita mas que infelizmente não pude participar.
Já há algum tempo que venho a reparar na força dos abraços, isto é, no impacto que um simples abraço provoca no nosso bem-estar.
Sempre que abraço alguém sinto-me muito bem e noto que a outra pessoa também. Não é por acaso que sempre que o fazemos ficamos os dois a sorrir (comecem a reparar). Receber um abraço é de facto muito mas muito bom e provoca sensações muito agradáveis, mas, infelizmente é mais uma que nos passa ao lado como muitas outras. Abraçar, beijar, dizer o quanto gostamos daquela pessoa parece ser difícil de realizar, mas porquê? Se gostamos daquela pessoa e se nos sentimos bem, porque não fazê-lo com mais frequência?
Um abraço recheado de carinho para todos :-)


2 comentários:

  1. Um abraço Catarina...
    Não, dois abraços.

    Espera lá, ora toma lá dez abraços.

    ResponderEliminar