domingo, 10 de março de 2013

O custo de um nascimento ao Estado!


Ultimamente ouço meio mundo português (óbvio), dizer que só paga e que nunca recebeu nada do Estado.
Foram estes comentários ABSURDOS que me levaram a voltar a escrever neste blog. 
Não tenho partido. Sou neutra! Não sou defensora de nenhum governo. Sou defensora de boas políticas que conduzam a uma boa política social!
Falo bem e falo mal do que achar justo e injusto. A minha opinião/visão vale o que vale!
Lembrem-se que o Estado somos NÓS! Portanto, respeitem-me e respeitem-se!

Neste primeiro post, vou tentar resumir, as despesas que o Estado tem com o nascimento de uma criança, lembrem-se que o Estado somos nós, não estou a falar do Governo.

Quando uma criança nasce, já está a ser comparticipada pelo Estado. Se o parto for normal e sem complicações, custa ao Estado 946,0€. Se for uma cesariana sem complicações custa 1.395,82€, no entanto, uma cesariana com complicações custa 1.848,95 €. O valor agrava-se se for uma cesariana de alto risco, pois o valor é de 3.147,23€. Mas a despesa não fica por aqui, pois o recém-nascido ainda necessita de cuidados médicos. A tabela de Recém-nascidos e Lactentes com Afecções do Período Perinatal é muito extensa e contempla todas as situações. No geral, e ainda bem que assim é, o peso da maioria dos bebés  é superior a 2.499 kg, suportando um gasto para o Estado de apenas 267,90€. A lista é extensa e só para terem uma ideia, o custo de um recém-nascido, pode ir de 267,90€ a 74.304,36€. O que determina o valor são obviamente as complicações.
Mas para que esta criança nascesse saudável  muitas foram as consultas que a mamã teve. Muitas optam por ir ao privado, por questões de segurança e porque o acompanhamento é mensal, mas aí, a mamã paga a peso de ouro porque pode, porque quer e porque tem, caso contrário seria seguida no centro de saúde, como a maioria das mamas o fazem.
No centro de saúde, a mamã não paga absolutamente nada. As grávidas estão isentas de taxas moderadoras, assim como as crianças. As análises de rotina também são comparticipadas pelo Estado, assim como a medicação, mas isso vocês já sabem.
A mãe não paga absolutamente nada. Portanto, por favor não digam que nunca receberam nada do Estado, porque ofendem-me, quando eu contribuo e nem filhos ainda tenho.
Aqui ficam os preços para que tenham uma ideia. lembrem-se que o utente paga 0,00€.

Gravidez, Parto e Puerpério sem diárias de internamento, se não seria mais outro tanto em algumas situações:
Cesariana, com CC C - 1.848,95 €
Cesariana, sem CC C - 1.395,82 €
Parto vaginal, com diagnósticos de complicação -1.625,14 €
Parto vaginal, sem diagnósticos de complicação - 946,04 €
Parto vaginal, com esterilização e ou dilatação e ou curetagem -1.507,72 €
Parto vaginal, com procedimento em BO, excepto esterilização e ou dilatação e ou curetagem uterina -1.078,07 €
Diagnósticos pós-parto e ou pós-aborto, sem procedimento em B.O - 812,81 €
Diagnósticos pós-parto e ou pós-aborto, com procedimento em B.O -1.371,37 €
Gravidez ectópica - 948,20 €
Ameaça de abortamento - 660,17 €
Abortamento, sem dilatação e curetagem- 848,99 €
Abortamento com dilatação e ou curetagem, curetagem de aspiração e ou histerotomia - 1.099,16 €
Falso trabalho de parto  - 406,40 €
Outros diagnósticos pré-parto, com complicações médicas-1.269,53 €
Outros diagnósticos pré-parto, sem complicações médicas-732,29 €
Cesariana de alto risco, com CC C- 3.147,23 €
Cesariana de alto risco, sem CC C -1.975,71 €
Parto vaginal de alto risco, com esterilização e ou dilatação e ou curetagem uterina -1.791,44 €


Mais posts virão!

Sem comentários:

Enviar um comentário